Login




Designed by:
SiteGround web hosting TMontec

APRESENTAÇÃO DA NOSSA CASA  


O Instituto Beneficente Viva a Vida foi constituído no ano de 1993 por cinco amigos, sendo empresários, promotor, advogado, todos com o mesmo ideal de auxiliar o próximo.

 

     Por intermédio de um amigo foi ofertado uma chácara de veraneio localizada no município de Suzano, no bairro Chácara Méa, Rua 10, onde iniciamos os serviços e, após alguns anos com a necessidade de melhorar a qualidade do atendimento, locamos um novo espaço físico com maior comodidade para melhor atender o público, sendo este localizado na Chácara Méa na Rua 4, hoje atual Rua Viva a Vida, nome este graciosamente concedido pelo Município em homenagem aos relevantes serviços por ela prestados.    


  • Principais momentos do serviço

  •      Desde seu início, o IBVV já oferecia atendimento como Casa de Apoio, atendendo vários segmentos, como: pessoas em situação de rua, famílias (mães e filhos) em situação de risco ou vulnerabilidade social, dentre outros. Devido o número de pessoas atendidas até então e a diversidade de público foi percebida a necessidade de melhoria na qualidade dos atendimentos ofertados, e, então, mudanças foram realizadas.

    O IBVV sempre acompanhou de perto as alterações das políticas de direitos humanos, justiça e cidadania que com o passar do tempo e com a evolução de certas ideias, que antes excluíam grande parte dos cidadãos do usufruto de benefícios e das comodidades para o desenvolvimento, violando rotineiramente os direitos fundamentais, contribuíram para que as violações dos direitos fundamentais deixassem de existir. Cabe ressaltar, que essas mudanças dependem muito da conscientização da sociedade para a importância de defender esses direitos e criar as condições para o seu pleno exercício, em especial, dela depende a coordenação dos esforços para a superação do preconceito, da discriminação e da violência que acometem grupos específicos da população, como aqueles marcados por algum traço identitário característico dos considerados excluídos.


Com as alterações em algumas legislações como o ECA (Redação dada pela Lei nº12.010, de 2009) e com a nova proposta do SUAS/NOB/ e NOB/RH, Tipificação Nacional de Serviços Socioassistenciais e Guia de Orientações Técnicas: Serviço de Acolhimento para Crianças e Adolescentes, 2009 se fez  necessária a reestruturação dos serviços, uma vez que a Instituição atendia vários segmentos.  


  • As principais mudanças

     

    Com essa consciência de inclusão e não segregação e garantia de direitos, o IBVV passa a se especializar no atendimento a crianças e adolescentes em situação de risco social, pessoal e de violação de direitos, no segmento de acolhimento institucional onde desenvolveu o referido serviço exclusivamente com recursos próprios até o ano de 2011.

    Em 2011, o IBVV resolveu expandir seu atendimento e mediante processo seletivo, fechou um convênio com a municipalidade oferecendo para tanto, sua ideologia de trabalho, valores, e toda a estrutura de sua sede inclusive contando com um berçário, lactário e fraldário.

    No ano de 2012, através de uma medida protetiva, O IBVV assumiu mais dois núcleos de acolhimento institucional de crianças e adolescentes que encontravam-se em situação de risco pessoal, social e de violação de direitos, passando assim, a executar o serviço de acolhimento mediante proposta advinda do poder público municipal á saber: núcleo I Infantil (Crianças de 0 a 11 anos, 11 meses e 29 dias, núcleo II Adolescentes Masculinos (de 12 a 17 anos, 11 meses e 29 dias) e núcleo III Adolescentes Femininas (de 12 a 17 anos, 11 meses e 29 dias).

    A referida proposta tinha um período de até 90 (noventa) dias para ser avaliada, onde findado este, mediante os resultados positivos apresentados, tivemos a anuência do poder público municipal e conselhos de direito, bem como ciência da promotora titular da Infância e Juventude e autoridade judiciária competente, para continuarmos à executar o serviço no mesmo formato até fevereiro de 2015,onde o contrato com este dois núcleos foi finalizado, mantendo apenas o núcleo I. 

  • Melhorias realizadas


  • Com a subdivisão acima apresentada, especificamente em relação ao núcleo I, conseguimos oferecer aos bebês toda uma infraestrutura adequada, proporcionando-lhes assim, um ambiente acolhedor e uma melhor qualidade de vida. Com relação às crianças, conseguimos criar e colocar em prática uma série de ações específicas para as mesmas, fortalecendo seu convívio familiar e comunitário, complementado-as com atividades internas e externas favorecendo o surgimento e desenvolvimento de aptidões, capacidades e oportunidades para que pudessem fazer escolhas com autonomia.

    Com relação aos núcleos II e III (adolescentes masculinos e femininos respectivamente) foram realizadas ações específicas que fortaleceram o convívio familiar e comunitário.

    Foram ainda realizadas ações destinadas ao gênero e faixa etária, como atividades esportivas, de cultura, lazer, saúde, educação, profissionalização, entre outros.

    Atualmente em parceria realizada de forma mais efetiva com a rede de serviços municipais, através de fluxos de atendimento criados especificamente para este fim, o acesso e a oferta destes, ocorrem de maneira mais ágil e eficaz.


     Atualmente a instituição mantém, o serviço de Acolhimento Institucional para crianças e adolescentes núcleo I Localizado a Rua Jose Ramada da Silva nº 526 – Bairro Jardim São Jose –Suzano e o  Acolhimento Institucional para Mulheres Vítimas de Violência.(Endereço Sigiloso)

 


Esta é a história da família Viva a Vida até os dias de hoje, mas...


Quem sabe aonde poderemos chegar?


Não há limites para nossos sonhos e realizações...


 


 
Viva a Vida, Powered by Joomla!; free resources by TMontec website hosting